Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

COMUNICADO - MÉDICOS OU BORDELEIROS?

08 novembro 2010

COMUNICADO

MÉDICOS OU BORDELEIROS?

A propósito de declarações do ortopedista Marcelino Andrade sobre a Greve no Serviço de Ortopedia

 

O nosso colega Marcelino Andrade, médico Ortopedista do Hospital Dr. Nélio Mendonça, aceitando o papel de porta-voz do Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira, SESARAM, em comentário sobre a Greve que desde hoje decorre no seu Serviço, decidiu epitetar os médicos, seus colegas, de bordeleiros.

Desconhecendo se a encomenda para porta-voz trazia guião para o vitupério, soprado por um Conselho de Administração escondido em dia de batalha, ou, quiçá, de mais altas sentinelas, o certo é que a classificação publicamente assumida e rapidamente propagada na imprensa escrita, falada e vista, define quem as produz e quem as mandou produzir.

Ousar analogia entre o Hospital Dr. Nélio Mendonça e um bordel é manchar a memória de quem aquele homenageia e destroçar todos os que lutaram e lutam para dignificar o Serviço Público de Saúde, até há pouco apresentado como um exemplo ímpar da autonomia Madeirense. E é, sem sofismas, dar razão aos médicos Ortopedistas grevistas que lutam por um Serviço Público de Saúde sério, educado, cumpridor, tecnicamente adequado e, mais que tudo, integrado numa cidadania responsável e com a urbanidade requerida a quem abraçou a Medicina.

As afirmações do nosso colega Marcelino Andrade desonram o próprio, quem o investiu no papel de porta-voz do SESARAM, os Madeirenses em geral, mas, sobretudo, uma classe Médica que não se pode rever nestes dichotes de duvidoso gosto lançados de forma censurável por um dos seus.

 

Lisboa, 8 de Novembro de 2010

O SECRETARIADO NACIONAL

Últimos ConcursosVer Concursos

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio