Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

Não é aceitável nem é legítimo

11 abril 2011

Tendo em atenção a carência de profissionais e dificuldades de programação, tem sido uma prática as horas extraordinárias ultrapassarem os limites legais. Mas isto não é nada de novo, isto sempre aconteceu", sublinhou o presidente da Associação dos Administradores Hospitalares, Pedro Lopes, admitindo que a situação se tenha "agravado um pouco nos últimos tempos". Para Pedro Lopes o que realmente "é preocupante" é este facto poder estar associado a "imposições aos internos", como noticiado hoje pela TSF. "Os internos são profissionais em formação e tem que ter as melhores condições para terem a melhor formação. Não é aceitável, nem legítimo", criticou o presidente. "Até ao momento, as horas extraordinárias foram sempre feitas com as disponbilidades profissionais: ninguém é obrigado ou pode ser forçado a fazer horas extraordinárias", sublinhou o presidente, que diz ter dificuldades em acreditar que "os hospitais estejam a impor situações para fazer a triagem para realização de contratos. Nunca foi assim, nunca se trabalhou assim na área da saúde".

notícia completa DN

Últimos ConcursosVer Concursos

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio