Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

Um alerta ao Colégio de Medicina Geral e Familiar

15 abril 2011

De um colega devidamente identificado e especialista em MGF, recebemos cópia de email enviado ao sr. presidente do Colégio respectivo da OM, e que pelo seu interesse e actualidade aqui reproduzimos:

08/04/2011,

Exmo Sr. Presidente do Colégio da Especialidade de Medicina Geral e Familiar,

Caro colega,

Sou médico inscrito na OM sob o nº XXXXXX (SRSul)

Dirijo-me a si para esclarecer ou o alertar para a seguinte situação:
Li na imprensa que Portugal irá acolher um conjunto de médicos colombianos.
Que irão qualificar-se perante a OM para lhes ser atribuída carteira profissional em Portugal (processo a decorrer neste preciso momento, na Sec Reg do Norte)
Que terão de fazer e passar numa prova de comunicação oral.

Até aqui tudo bem, se tiverem mérito e qualificações.

Mas... também que iriam trabalhar para os Centros de Saúde.
E... que terão a seu cargo uma lista de utentes.

Se isto for verdade, então irão preencher o perfil de Médico de Família.

Pergunto:

Será lícito aceitar isto, sem terem sido aceites previamente também como Especialistas de MGF?

Então que andarão as minhas Internas de MGF a fazer no internato? Poderiam ir até à Colômbia e depois voltar e já está!

Uma coisa é estar inscrito na OM como médico e ponto final! (médico indiferenciado)
Outra é colocarem-nos depois a exercer funções atribuíveis a um Especialista à revelia de tudo!

Será que também se houver falta de Cardiologistas, eles poderão ir integrar um Serviço de Cardiologia?

É para esta situação que o alerto, dado que o processo de acreditação desses médicos está a decorrer na Secção Regional do Norte.

Será mais uma machada na nossa Especialidade.

Com os meus cumprimentos,

XXX (inscrito na OM com o nº XXXXX e no respectivo Colégio de Especialidade)

Últimos ConcursosVer Concursos

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio