Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

IPO Porto não permite que os médicos tenham descansos compensatórios

30 janeiro 2017
IPO Porto não permite que os médicos tenham descansos compensatórios
É inesgotável a criatividade do CA do IPO Porto na reinterpretação da lei, mesmo que ela não seja nova e inclusive tenha sido alvo de clarificação, por insistência dos sindicatos médicos, em DR e em BTE em agosto de 2016!

Obrigados a fazer mais trabalho extraordinário do que todos os outros trabalhadores, a trabalhar de modo regular durante a noite e ao fim de semana, os médicos têm o direito e o dever, para segurança dos doentes e sua própria segurança, de gozar descanso compensatório por esse trabalho e a respeitar e verem respeitados os limites diários e semanais de trabalho. É isso que lhes é negado!

O CA do IPO Porto, presidido há muitos anos pelo mesmo "gestor” com uma licenciatura em Medicina e acolitado por Directores Clínicos com muita dificuldade em se abstraírem do poder por temporário que seja, mostra uma inefável persistência na ilegalidade e na atitude hostil para com o pessoal médico, denotando uma manifesta incapacidade para o diálogo efectivo. Sucessivos protestos dos sindicatos médicos e sucessivos apelos do CRNOM corporizados em pedidos de intervenção à Direcção Clínica têm sido desvalorizados e ignorados.

Há médicos que apesar disso não desistem de ter esses descansos compensatórios e gozam-nos. O SIM aconselha-os a uma leitura atenta dos recibos de vencimento e aos descontos efectuados.

A arrogância deste CA é tal que se permite responder a um pedido de esclarecimento de um canal televisivo com a resposta de que "o IPO Porto não recebeu qualquer pedido formal para discutir este assunto. A haver é um assunto de natureza empresarial e não de regulação profissional"!!!

Em outras declarações à Comunicação Social, o Sr. presidente do CA Laranja Pontes, tenta tapar o sol com uma peneira furada dizendo que o problema surge de uma alteração publicada em Boletim de Trabalho e Emprego, desvalorizando que não se trata de uma alteração mas de uma clarificação e que já data de Agosto de 2016, e que o problema já não se coloca na medida em que "agora está nas mãos dos Directores de Serviço fazerem os horários como quiserem."

A revolta tem crescido e agora este CA é confrontado com uma manifestação de indisponibilidade dos Médicos Anestesistas (e que estamos certos será rapidamente secundada por médicos de outras especialidades) em colaborarem para além do que é o seu trabalho normal. Colaboração essa, a da produção cirúrgica acrescida, da qual advém substanciais ganhos financeiros para a instituição.

Postos entre a espada e a parede, sem recursos humanos médicos e com os existentes desmotivados, talvez o próximo passo venha a ser a demissão em bloco dos responsáveis médicos.

E se necessário, a convocação de uma greve pelos sindicatos médicos (e com o apoio expresso da OM) será o último recurso, algo que se tem tentado evitar para que os doentes não sejam mais atingidos.

Porto, 30 de janeiro de 2017

O Secretariado Regional do SIM Norte


Comunicado SIM Norte sobre IPO Porto

Partilhar

Últimos ConcursosVer Concursos

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio