Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

Comunicado: demagogia, manipulação e confrontação

08 agosto 2017
Comunicado: demagogia, manipulação e confrontação
COMUNICADO: DEMAGOGIA, MANIPULAÇÃO e CONFRONTAÇÃO

Na senda de comportamentos e posturas anteriores, após a nossa porfiada insistência na obtenção de respostas e após reuniões inconsequentes e dilatórias, mas indo mais longe desta vez, o Ministério da Saúde remeteu aos Sindicatos Médicos uma não proposta negocial.

E dizemos uma não proposta porque recusa liminarmente os termos e condições das propostas sindicais, perdendo-se em preâmbulo justificativo pejado de demagogia e de não verdades.

A começar por atribuir ao trabalho médico reduções horárias inexistentes, continuando por atribuir ao trabalho médico aumentos remuneratórios que nada mais são do que uma reposição (e mesmo assim com discriminação negativa) do que lhes foi roubado no passado recente, manipulando números e esquecendo aquilo que é o país real: faltam recursos humanos médicos no SNS e muito por culpa das gravosas e desmotivadoras condições de trabalho vigentes, pondo em risco a saúde dos profissionais e a saúde dos portugueses.

Os médicos querem fazer menos trabalho extraordinário, os médicos querem ter melhores condições físicas e psíquicas para atenderem os doentes em contexto de urgência, os médicos querem ter tempo para atenderem melhor os seus doentes nos centros de saúde.

A proposta de colocar médicos com mais de 55 anos a fazer serviço de urgência é no mínimo ultrajante para médicos e para a saúde dos doentes, e revela a ignorância que os governantes têm sobre o que é o trabalho e a responsabilidade médica.

As lágrimas de crocodilo sobre o direito a todos os portugueses terem Médico de Família não se compadece com a incompetência e a falta de querer na sua real resolução, objetivada por exemplo no facto de duas centenas de recém- especialistas de MGF aguardarem há meses por concursos de provimento que poderiam garantir um MF a mais 380.000 portugueses já em 2017!

Basta! Assim os médicos portugueses o saibam e queiram mostrar.

Lisboa, 8 de agosto de 2017

O Secretariado Nacional


Comunicado do SIM

Contra-proposta do Ministério da Saúde

Últimos ConcursosVer Concursos

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio