Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

O ataque ao SNS continua no Norte Alentejano

23 setembro 2017
O ataque ao SNS continua no Norte Alentejano
Comunicado SIM Alentejo

A prepotência e a arrogância que o actual presidente da ULSNA demonstra parece não ter limites. Não satisfeito com a desmotivação que provocou nos médicos do distrito com o ataque aos horários legalmente em vigor e à organização individual do serviço e à atividade de orientação de médicos internos, mexendo nas horas não assistenciais, o presidente da ULSNA vem agora agravar esta desmotivação com o insulto à classe médica publicado na entrevista que deu ao jornal "Linhas de Elvas”.

Para este representante do governo, os médicos desta região não passam de mentecaptos que necessitam que lhes sejam impostas formações para que se atualizem e assim saibam tratar os seus doentes. Em vez de organizar os serviços hospitalares de modo a estes darem resposta atempada e adequada às necessidades dos doentes, e de garantir o equipamento dos centros de saúde com a tecnologia adequada em telemedicina, que permita aos Médicos de Família discutirem os casos clínicos reais e tirarem as suas dúvidas com os médicos das diferentes especialidades hospitalares, como há muito se pretende e cuja eficácia facilmente se compreende, prefere assumir uma postura arrogantemente doutoral e impor a sua "formação" académica aos seus pares, sem qualquer base objetiva que lhe permita chamar incompetentes a quem, muitas vezes lutando contra tudo, tem dedicado a sua vida à saúde da população que lhe está distribuída, com resultados positivamente indiscutíveis. Que o diga a evolução da esperança média de vida e a redução da mortalidade infantil do distrito, por exemplo.

O SNS é uma conquista do povo português e neste distrito muito deve aos clínicos que, quase todos no fim da sua carreira, o têm sabido defender dando o melhor de si mesmos. Este insulto inaceitável é além do mais uma profunda injustiça!

O SIM Alentejo não põe obviamente em causa a necessidade de atualização científica dos Médicos de Família da ULSNA nem a possibilidade da sua promoção conferida pelos ACTs à entidade patronal.

Mas exige que o sr presidente da ULSNA desencadeie a negociação dessa formação, desse horário e da agenda de formação, conforme esses mesmos ACTs que lhe não deveriam ser estranhos tal como não o deveria ser o trabalho de um Médico de Família no Alentejo.

O Secretariado Regional do SIM Alentejo
Últimos ConcursosVer Concursos

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio