Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

Público: Médicos internos queixam-se de ter que fazer urgências sozinhos. Ordem investiga

13 janeiro 2018
Público: Médicos internos queixam-se de ter que fazer urgências sozinhos. Ordem investiga
Os médicos do Departamento de Tórax do Centro Hospitalar de Lisboa Norte (CHLN), o maior do país, entregaram nos últimos dias em bloco cartas em que declinam qualquer responsabilidade por incidentes que surjam durante o trabalho, alegando falta de meios humanos e materiais e de condições de segurança.

Numa destas cartas, a Ordem dos Médicos (OM) detectou uma "falha grave" - há internos (jovens que estão a fazer a especialidade) que se queixam de por vezes terem que fazer urgências sozinhos, sem estarem supervisionados por especialistas, contrariando as regras profissionais. Por isso, a OM vai fazer uma auditoria ao serviço, adiantou ao PÚBLICO o bastonário Miguel Guimarães.

São já perto de sete dezenas os coordenadores, médicos especialistas e os internos de pneumologia das unidades que compõem o Departamento do Tórax do CHLN (que congrega os hospitais de Santa Maria e o Pulido Valente) que enviaram esta espécie de declarações colectivas para a administração do centro hospitalar, a direcção clínica e para o bastonário da OM.

Preocupado sobretudo com o teor da carta enviada pelos internos, o bastonário Miguel Guimarães nota que estes não podem, como se queixam no documento, "trabalhar sozinhos em urgências sem estarem acompanhados e tutelados por especialistas”. "Esta situação é grave. Ou é alterada ou o serviço arrisca-se a perder a idoneidade [para formar os internos]”, avisa. Vai por isso questionar para a semana a direcção clínica do CHLN e pedir ao colégio da especialidade de pneumologia uma auditoria a este departamento para perceber o que se passa.

Ler artigo completo em Público.
Últimos ConcursosVer Concursos

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio