Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

O silêncio cúmplice da União das Misericórdias na vacinação dos seus profissionais

03 março 2021
O silêncio cúmplice da União das Misericórdias na vacinação dos seus profissionais
Exmo. Senhor Presidente da União das Misericórdias Portuguesas

Em 20 de Janeiro p.p., enviámos a V. Exª. ofício sobre o assunto supramencionado (vacinação), para o qual estranhamos a falta de resposta.

O Sindicato Independente dos Médicos - SIM tem apelado publicamente para que os profissionais de saúde das instituições de saúde, nomeadamente das Misericórdias, não sejam discriminados, pois vacinar é fundamental para combater a pandemia e defender a saúde dos profissionais de saúde e da população em geral.

Infelizmente não temos contado com o apoio público de V. Exª., o que nos custa a perceber, já que o silêncio poderá ser interpretado como cumplicidade em relação à falta de respeito aos abnegados profissionais de saúde que trabalham nas santas casas da misericórdia.

Felizmente que o nosso Bastonário encontrou uma solução, apesar do silêncio ensurdecedor de V. Exª..

Mesmo assim, pela presente interpelamos V. Exª. para que nos comunique quantos médicos estão por vacinar, para que continuemos a pressionar, tal como fizemos ainda ontem, com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, em relação ao Hospital do Alcoitão e outros serviços.

Não nos calaremos. O silêncio é cúmplice com a falta de respeito do governo perante os abnegados profissionais das Santas Casas.

Neste sentido, apelamos ao empenho de V. Exª., para que junto dos responsáveis pela situação resolva o problema e que comunique aos seus colaboradores para quando está previsto serem vacinados.
Horas ExtraCalculadora

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio