Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

Direção do SAMS e da União das Misericórdias, cumpram as suas obrigações!

10 março 2021
Direção do SAMS e da União das Misericórdias, cumpram as suas obrigações!
O SIM tem conhecimento de que alguns Hospitais do SNS, as várias unidades do SAMS e as Misericórdias - nomeadamente a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa - estão muito longe de terem vacinado os seus médicos, apesar da permanente propaganda do governo em relação á vacinação financiada pela União Europeia.
 
Isto apesar dos alertas públicos e apelos feitos, tendo a situação sido já denunciada à Ministra da Saúde com conhecimento do Presidente da Task Force do plano de vacinação contra a COVID-19, DGS e Comissão Nacional de Vacinação.

Esta omissão constitui um descurar da básica proteção da saúde e da vida dos profissionais de saúde que diariamente contactam com doentes infetados, e tão necessários são na resposta à pandemia.

Apesar da muito meritória iniciativa da Ordem dos Médicos em vacinar todos os médicos do setor privado e social, é lamentável a inação dos responsáveis do SAMS e da União das Misericórdias na defesa e proteção dos seus profissionais.

O SIM, para além de manifestar o seu protesto por mais esta discriminação negativa dos médicos, continua a solicitar à Sra. Ministra da Saúde que torne público o número de profissionais vacinados por Hospital e Agrupamento de Centros de Saúde, lamentando a atitude pouco transparente de anunciar números não desagregados de inoculações.

Só a transparência e a seriedade permitem que não se crie ansiedade e expectativas excessivas a pessoas com mais de 80 anos, ou com mais de 50 e determinadas doenças crónicas, aos bombeiros ou a grupos essenciais que estão muito pouco vacinados, o que ainda é agravado pelo anúncio da vacinação de mais pessoas. Isso num contexto em que as empresas farmacêuticas disponibilizam menos vacinas é pouco sério.

O SIM exige transparência e rigor, e que a Ministra da Saúde determine a imediata clarificação, revisão e superação do quadro descrito, continuando o SIM a exigir a vacinação de todos os médicos.
Horas ExtraCalculadora

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio