Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

Carta Aberta ao Ministro da Saúde: a gripe este ano afigura-se dura e difícil

02 dezembro 2016

Senhor Ministro da Saúde

Excelência,

Acompanhámos com atenção as palavras de Vossa Excelência ontem de manhã numa farmácia apelando à vacinação contra a gripe, referindo até que tem uma pré-combinação feita em público para se vacinar com o Senhor Presidente da República. Nesta intervenção referiu também que "a gripe este ano afigura-se dura e difícil".

Senhor Ministro, perante isto é nossa obrigação dizer que não é a gripe que este ano se afigura dura e difícil. São as condições de trabalho e as condições remuneratórias dos profissionais de saúde do SNS, e em particular dos médicos, que se afiguram, desde há muito tempo, duras e difíceis.

Foram estas condições duras e difíceis que levaram à saída por aposentação do Serviço Nacional de Saúde de mais de 5.000 médicos nos últimos cinco anos, mais de 3.000 nos últimos dois anos, dos quais 90% correspondem a reformas antecipadas, a que se juntam mais de 1.000 médicos que emigraram nos últimos três anos. A tudo isto junta-se ainda o facto de que quase 75% dos médicos que terminam a especialidade ponderam emigrar.

Senhor Ministro, as condições duras e difíceis incluem a manutenção do corte de 50% na remuneração das horas extra que contribuem para o cenário calamitoso da falta de médicos nos Serviços de Urgência. As condições duras e difíceis incluem a ausência de iniciativa do Governo da República, e em particular de Vossa Excelência, para a revisão da grelha salarial, que já deveria ter ocorrido em janeiro de 2015 conforme estabelecido pelo acordo de 2012. As condições duras e difíceis incluem ainda a ausência de investimento nos hospitais que levam à existência atualmente de equipamento obsoleto, o que contribui ainda mais para a fuga de médicos do Serviço Nacional de Saúde.

É assim, Senhor Ministro, que vemos com preocupação o apelo desesperado de Vossa Excelência para a subida das já elevadas taxas de vacinação contra a gripe, na expectativa de minorar o pré-anunciado caos nos Serviços de Urgência dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde no inverno que brevemente se inicia.

Continuando a aguardar a célere resolução dos problemas identificados, apresentamos a Vossa Excelência as nossas melhores Saudações Sindicais,

Lisboa, 2 de dezembro de 2016

O Secretariado Nacional do SIM


Últimos Concursos Ver Concursos

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio