Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

Moita Flores obnubilado?

14 abril 2014

Era uma vez um senhor ex-inspetor da PJ que, adquirida alguma projecção pelo exercício de cargos partidários e autárquicos, aparece promovido a Escriba…

Não pondo em causa o direito de opinião e a sua expressão, não podem os médicos portugueses aceitar que tão ilustre figura pública tome a Nuvem por Juno e ostensivamente ofenda milhares e milhares de médicos honestos (e milhões e milhões de doentes que são aqueles que interessam) que, diária e repetidamente, se vêm confrontados com a incapacidade de em tempo útil prescrever a medicação aos seus doentes através de aplicações informáticas para as quais não há nem largura de banda (sabia o Sr. escriba que a largura de banda que as escolas portuguesas usufruem é de 16 MB enquanto que a maioria das unidades de saúde não chega sequer ao 1 MB?) nem hardware minimamente decoroso (sabia o Sr. Escriba que muitos médicos têm que usar diariamente uma miríade de aplicações informáticas com uma memoria RAM ridícula em computadores com mais de dez anos?). Atrasando e complicando consultas. Obrigando ao recurso à prescrição manual, essa sim propiciadora do uso criminoso e fraudulento…

Insinuar que os protestos dos médicos são motivados por receio de controle das prescrições e de fuga à fraude, é abjecto e inqualificável.

Acreditamos em duas coisas:

1º Que o dito não perceba nada do assunto sobre o qual perorou e que o seu intuito (primário ou final) não seja o de querer agradar ao poder…

2º Que reconhecer o erro, seja na forma seja no conteúdo, mais do que humildade é grandeza.

Veja lá, meu caro, se qual Ixion é fulminado por Zeus com um raio e lançado ao Tártaro, preso a uma roda em chamas e condenado a nela girar pela eternidade.

Últimos Concursos Ver Concursos

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio