Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

Manter médico de família exigirá renovação de dados

09 março 2011

Dez milhões de portugueses, treze milhões de utentes no SNS!

Porquê?

Não existe uma base de dados nacional dos utentes do SNS!

Parece impossível mas é um facto, o que existe são bases de dados locais, correspondentes aos CS, sem se cruzarem dados.

Pois! Com tanto milhão gasto em obra, equipamento  e tijolo não conseguimos ainda saber quantos somos, a quantos temos de prover cuidados de Saúde e aonde.

O cartão de utente é um somatório optimista de centenas de ficheiros acoplados aos antigos Centros de Saúde, não acautelando inscrição múltipla e colocando entraves sérios á optimização da base de dados.

Então o que se faz?

Ignoram-se os conselhos dados anteriormente pela MCSP, necessidade de haver dados reais para poder planear convenientemente, criando-se problemas administrativos para os utentes, pela estrutura que ao fim e ao cabo deveria ser a mais critica na defesa da reforma dos CSP.

Nunca se poderá planear/resolver efectivamente, problemas de saúde sem saber quantos somos, onde estamos e como somos, coisa que a tutela ainda hoje não quer saber!

Vamos resolver o problema dos utentes sem médico de família?

Talvez! Como? Colocando muitos debaixo do tapete e retirando-lhes acesso numa decisão de contornos legais e constitucionais muito duvidosos.

Expurgar as listas de utentes dos Médicos de Família, retirando os não utilizadores, parece ser uma questão de Justiça, permitindo a inscrição de pessoas que necessitam de utilizar serviços em detrimento de outras que nunca o fazem. 

Mas será ético? Será legal?

Não seria mais lógico promover uma reinscrição numa base de dados nacional e saber, de uma vez por todas, quantos somos, onde estamos e que cuidados de saúde carecemos?

Últimos ConcursosVer Concursos

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio