Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

Assimetria em Vagas de Internato

03 fevereiro 2012

 COMUNICADO

O SNS é um dos serviços públicos de que os Portugueses se podem orgulhar, sendo muito desse sucesso devido aos seus profissionais. São talvez o seu maior activo e portanto não pode o Ministério da Saúde desbaratar o esforço daqueles que lá pretendem trabalhar.

 

As necessidades de recursos humanos do SNS devem ser assumidas de maneira transparente. E obviamente que essas necessidades devem ser atendidas, com planeamento atempado e sistemático dos próximos anos. Mas este planeamento não deve defraudar as legítimas expectativas daqueles que querem ingressar no internato, usando a única porta que o Ministério lhes entendeu abrir.
E no caso do recrutamente dos Médicos Internos, os dislates têm sido muitos, e repetidos. As vagas disponíveis não são publicadas juntamente com os avisos de abertura. Sistematicamente os mapas de vagas são publicados, para apenas dias depois terem de ser corrigidos. E a criação de um sistema A e B, introduzindo assimetrias entre candidatos que se sentam ombro a ombro a fazer o mesmo exame é só mais um péssimo exemplo do que tem sido uma política errática.
O actual mapa de vagas proposto para o Concurso IM 2012-B vem acentuar ainda mais esta problemática, na medida em que defrauda claramente as legítimas expectativas de quem durante largos meses se dedicou a preparar um exame. O investimento que alguns jovens médicos fizeram, na expectativa de um mapa de vagas semelhante ao dos anos anteriores, fica colocado em causa com o actual mapa. 

 

Não haver sequer pelo menos uma vaga por especialidade é particularmente injusto, na medida em que mesmo acertando na totalidade das 100 perguntas, e tendo terminado o Curso de Medicina com 20 valores, poderia um candidato aceder à especialidade que pretende!
Não é aceitável que o peso de um reajustamento (?) das prioridades de recrutamento do SNS seja suportado apenas por um grupo de médicos internos. É sabido que as capacidades formativas estão a decrescer rapidamente, fruto de uma saída dos profissionais mais diferenciados. Mas ainda assim, não estão neste momento esgotadas. E portanto é ainda possível corrigir esta assimetria.
Últimos ConcursosVer Concursos

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio