Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

Médicos de Lagos ilibados de todas as acusações

20 fevereiro 2013

Foram 10 anos diabólicos. Todos se lembram dos directos das TV’s e das parangonas nos jornais. Médica anestesista de Lagos responsável pela morte de dois doentes. Director Clínico corresponsável.

Duas vidas destruídas numa acusação de crime.

Duas carreiras profissionais hipotecadas.

O Ministro de então, Luís Filipe Pereira anuncia que justiça se fará.

O seu Secretário de Estado, Carlos Martins, de visita condoída aos familiares, em directos televisivos, anuncia que justiça se fará e que a médica já foi afastada e suspensa.

A IGS, célere, suspende a médica anestesista, abre inquérito disciplinar e mantém-no em aberto até aos dias de hoje.

A médica, suspensa, acusada de crime e de grosseira negligência e incapacidade, é afastada do seu trabalho e dos seus doentes e sabe que um longo calvário terá de percorrer.

O SIM, como lhe competia, colocou os seus juristas em defesa dos médicos barbaramente apedrejados na praça pública.

Fê-lo por razões do mais elementar direito ao bom nome e à sua defesa mas, conhecida a acusação, por um compromisso de, sem trégua, durasse o que durasse, repor a verdade em tão odioso julgamento popular, bem alimentado por quem deveria ser bem mais responsável no exercício de cargo público.

Passaram dez anos e centenas de horas em Tribunal.

Absolvição em 1ª Instância por duas vezes.

Absolvição em 2ª Instância por duas vezes.

Os réus foram absolvidos total e irrestritamente de todas as acusações, quer no plano criminal quer no cível.

A decisão transitou em julgado.

O caso está encerrado e a Justiça provou que os médicos agiram dentro da legis artis e sem que qualquer reparo pudesse ser assacado à sua actuação clínica e à sua competência profissional.

Aos médicos em questão, irrepreensíveis na sua coragem em enfrentar 10 anos de uma terrível acusação, uma palavra de apreço.

Aos que foram levianos, primários  e populistas uma palavra de condenação e um desejo de insónia.

Últimos ConcursosVer Concursos

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio