Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.Saiba mais

Compreendi
aa

Sindicato Independente dos Médicos

Público: Restam sete de 23 ortopedistas em Faro. Raul Contreiras, pastor, paga a fatura

23 junho 2019
Público: Restam sete de 23 ortopedistas em Faro. Raul Contreiras, pastor, paga a fatura
Público, 23 junho 2019, Idálio Revez

O quadro do serviço de ortopedia do hospital contempla 23 especialistas, mas encontra-se reduzido a sete. Os concursos para as vagas que são abertas ficam sistematicamente desertos. E ortopedia não é caso único na escassez de recursos humanos. Nem o Hospital de Faro está sozinho. No Hospital do Barlavento, em Portimão, faltam especialistas em ortopedia, anestesia, obstetrícia e pediatria. Entre os dias 7 e 10 de Junho, por falta de médicos, a maternidade esteve encerrada, fazendo apenas partos iminentes ou emergentes.

O Hospital de Faro está no fim da linha de quase todas as situações mais graves que decorrem na região. "A pressão é enorme sobre aqueles que ficam, e aqueles que vão resistindo”, diz Jorge Salvador, deixando um aviso: "A pressão é de tal maneira grande que, a todo o momento, pode acontecer uma coisa menos interessante.”

O Sindicato Independente dos Médicos denunciou que o serviço de pediatria do Hospital do Barlavento esteve encerrado, entre os dias 7 e 10 de Junho, por falta de clínicos. A administração do CHUA contrapõe: "O que não houve foi urgência no bloco de partos.” Nesse período foram transferidas para Faro duas parturientes — uma delas acabou por ser assistida em Lisboa, porque se encontrava grávida de 25 semanas, de gémeos, e neste hospital só havia uma incubadora. Segundo as estatísticas, o Algarve regista cerca 85 mil urgências em pediatria por ano.

Artigo completo em Público.
Horas ExtraCalculadora

Torne-se sócio

Vantagens em ser sócio